domingo, 24 de abril de 2011

Auto-plágio

Foi sem notar
Eu não sabia que eu tinha
Essa tendência incontrolável
De querer me copiar

Me enganando totalmente
Estava achando que seria
Extremamente original

Mas me peguei me repetindo
Totalmente muitas vezes
Era nada casual

Não sei se é ego estufado
Narcisismo exacerbado
Ou um receio infundado
De deixar de ser igual

Os mesmos versos, mesmas notas
Mesmas danças, mesmas prosas
Mesmos medos, mesmos erros
Descobriram meu segredo
Sou um plágio de mim mesmo
Mas meu bem não foi por mal

Um comentário:

Anônimo disse...

Bom